seg
12 set
2016

Rapel em Bonito e lindas cachoeiras no Boca da Onça!

Postado por Thaís Towersey - 0 Comentários

De uns anos pra cá, mudei muito meu estilo de viajar. Antigamente eu era mais urbana e curtia super cidades grandes, mas não sei o que me deu depois que eu casei, acabei ficando mais aventureira. Nunca pensei que fosse curtir tanto essa experiência, mas depois de fazer rapel em Bonito, descobri uma nova modalidade de diversão em viagens!

 

Antes de mais nada, não deixe de nos seguir no Instagram @guiamundoafora
para ver todas as fotos da viagem!
Você também pode procurar pela Tag #GMAemBonito

 

Enquanto não me torno oficialmente aventureira (rs), vou acabar explicando cada detalhe “bobo” e cada sensação nova, o que pode ser um pouco chato para quem já está acostumado há fazer rapel – e outras aventuras – há muito tempo.  🙂

 

Cachoeira Boca da Onça

Cachoeira do Boca da Onça

 

O rapel em Bonito no Boca da Onça é o maior rapel de plataforma do Brasil, com 90 m de altura. Já sentiu, né? A gente começa a fazer o esporte, mas já começa assim. Pá. Lá no alto. 😂

 

Não só a altura é impressionante, como a outra novidade é que você não apoia seus pés na parede, eles ficam “soltos”. Para mim, fazer com a perna na parede ou não, tanto faz quanto tanto fez… para quem não conhece, né?

 

TREINAMENTO

Mas fique tranquilo. Se você também não conhece ou entende nada sobre o esporte, nunca fez, tem dúvidas ou tem medo, antes de você encarar de verdade o rapel em Bonito, é feito em treinamento na fazenda, para você chegar 100% seguro do que vai acontecer.

Por isso, não atrase! Logo que chegamos fomos encaminhados para a mini plataforma de treinamento com o grupo, onde foi explicado cada passo de segurança e o que você deve fazer para descer no rapel.

 

rapel em Bonito Boca da Onça

Primeiro você treina, para depois chegar de boa

 

Você vai descer 2 vezes a mini plataforma para se familiarizar com todo o equipamento e te deixar mais seguro do que está fazendo.

 

Eu fiquei realmente mais segura em saber que o instrutor pode controlar minha descida, caso eu esteja indo rápido demais por algum motivo, ou se der qualquer problema.

 

E O QUE EU DEVO FAZER?

Seu papel, na verdade, é muito simples. Você só vai apertar uma alavanquinha que vai te fazer descer aos poucos os 90 m de altura, apreciando a paisagem. Se você tiver com mais alguém no grupo, é possível descer em duplas, o que até facilita o processo, já que vocês encaixam as pernas umas nas outras para dar mais firmeza e não ficar balançando.

 

Mas se estiver sozinho, é de boa descer também. Uma das meninas do meu grupo desceu só, você só não tem onde apoiar as pernas.

 

Rapel em Bonito Boca da Onça

Aqui da pra ver a alavanca nas nossas mãos e as pernas cruzadas!

 

A parte mais díficil de todo o rapel em Bonito é quando a portinha em baixo de você abre, você olha pra baixo e é o momento de começar a descer! Pra isso, você vai ter que “sentar no ar” e ficar pendurado pelo equipamento. Depois que você fazer isso e sentir que está preso, tudo é festa. É só descer!

 

Lembrando que se você fizer sua reserva através dos links parceiros encontrados no blog, ganhamos uma pequena comissão, E VOCÊ NÃO PAGA MAIS POR ISSO, mas super me ajuda a continuar postando conteúdo GRÁTIS!

 

 

O VISUAL

O visu do rapel em Bonito é incrível e definitivamente a parte mais interessante de todo o passeio. Esse é o rio Salobra. Prazer.

 

Rio Salobra visto do rapel

Visual incríiiiivel enquanto desce no rapel

 

Eu achei a experiência de fazer rapel em Bonito o máximo e recomendo. O Alan tem muita experiência em rapel e escalada e também adorou, principalmente pela vista. Mas já uma amiga não curtiu tanto por ele não ter nenhum nível de dificuldade… Cabe a você avaliar se acha que vai valer a pena 🙂

 

E SE EU NÃO QUISER FAZER RAPEL?

O passeio do Boca da Onça foi um dos meus preferidos em Bonito, grande parte por causa do rapel, claro, mas também porque o resto da fazenda é liiiinda. Você vai vistar 10 cachoeiras, incluindo a Boca da Onça, a mais alta do Mato Grosso do Sul, com 156m de altura (é a da primeira foto do post).

Ou seja, o que não vão faltar são belezas para você apreciar nesse passeio, caso não queira fazer o rapel em Bonito.

 

cachoeiras do Boca da Onça

 

Mas prepare-se: o Boca da Onça é um passeio de dia inteiro, e não serve para quem tem problemas no joelho ou com dificuldade de locomoção. Você vai ter que encarar um percurso de 4km e 886 degraus, subindo ou descendo.

 

Aqui vai o pulo do gato (ou da onça): eles dividem grupos para fazer os caminhos de subida e de descida. Se você fizer o rapel, necessariamente terá que estar no grupo da descida. Eu, pelo menos, prefiro descer mil degraus do que subir.

 

Boca da Onça

Dou um prêmio para quem achar nessa foto a plataforma de rapel que eu desci.

 

O QUE USAR NO RAPEL EM BONITO E NO BOCA DA ONÇA?

Existem vários pontos de parada nas cachoeiras para quem quiser tomar banho e é obrigatório o uso de tênis, por causa das trilhas. O que eu fiz: Coloquei o maiô por baixo de tudo, e por cima uma calça de malhar (porque é flexível para o rapel) e uma camisa de manga curta.

Dá pra ir de short e regada? Dá, claro, mas todo o equipamento do rapel pode acabar te machucando um pouco, por isso preferi não arriscar. Na mochila levei um short pra usar depois na trilha, e pronto.

 

Você pode ir de mochila com outra muda de roupa e lanchinhos (inclusive indicados de levar), pois eles descem sua mochila no rapel, depois de todo mundo.

 

Almoço no Boca da Onça

Almoço da fazenda, delícia!

 

Depois de aproveitar todo o passeio, é hora de almoçar no próprio Boca da Onça. A comida é a clássica de fazenda, e estava bem gostosa. Como a maioria dos passeios em Bonito, é possível comprar o almoço junto no pacote (depois conto melhor em outro post), e nesse caso eles fazem o combo Rapel+trilhas+almoço que realmente vale a pena.

 

Fazenda Boca da Onça

O receptivo mais lindo de Bonito!

 

Se quiser esticar um pouco, você pode aproveitar o receptivo, que é o mais bonito de Bonito (hehe) na minha opnião. Eu estava exausta e não tinha a mínima condição de encarar uma piscina, até porque o caminho de volta para a cidade é longo, e que pode demorar mais de 1h de carro.

 

 

FICHA TÉCNICA DO PASSEIO*

  • Agência: Big Tour 
  • Horários: Passeio de dia inteiro, o meu começou às 8:00
  • Onde: Boca da Onça Ecotour 
  • Distância: 60km do centro / 1:10 min
  • Valor: Com rapel R$499,00, sem rapel R$238,00
  • Temperatura média no inverno: 30 graus
  • Roupa: Maiô, tênis e roupa confortável.

 

 

E, aí? Encara ou não encara essa descida?

 

LEIA MAIS

 

*Os passeios, preços e horários podem se modificar de acordo com a agência escolhida. Essas informações são pertinentes ao passeio que fiz em Junho/2016. Agradecemos ao Boca da Onça Ecotour e a Big Tour pelo convite. 

 

Faça suas reservas aqui pelo blog

Cada vez que você reserva algo por algum link aqui do blog, recebemos uma pequena comissão que nos ajuda continuar a atualizar o conteúdo. E você, leitor, não paga nada a mais por isso! Então reserva, vai? :)

Compartilhe

Se gostou das dicas,
receba gratuitamente por email!

Tags:  , , , , , , , ,
Thaís Towersey
Casada, "mãe" orgulhosa de três gatos e um tanto desequilibrada (veja no Stories!) Trocou as paisagens cariocas pela vida agitada de São Paulo, que hoje ama como sua cidade natal. Apaixonada por viagens e gastronomia, está sempre procurando novos destinos para conhecer com o marido, outro viciado em voar! Ache-a no Google + e no Instagram.
Deixe seu comentário

0 Comentários:

Conta aí o que você acha! :)